Imprensa

Receba nossa Newsletter



Bloqueio da COVID prevê aumento de consumidores mais jovens que fazem compras em açougues

25/06/2020 - Bloqueio da COVID prevê aumento de consumidores mais jovens que fazem compras em açougues

 O comportamento do comprador mudou durante o bloqueio do COVID-19, apresentando “uma oportunidade única para os varejistas”, de acordo com um relatório da IGD.

A pesquisa com 2.000 compradores constatou que lojas especializadas em alimentos, como açougues, shmongers e mercearias, têm sido mais populares entre os compradores mais jovens (entre 18 e 24 anos), já que as faixas etárias mais velhas (65+) dependem mais de serviços on-line.

O relatório da série Shoppers of Our Time series, ‘Life Under Lockdown’ sugere uma mudança na forma como diferentes faixas etárias usaram diferentes tipos de lojas nos últimos meses.

“O comportamento do consumidor mudou em uma extensão raramente vista”, disse Dan Gillet, gerente de insights do consumidor, IGD.

“Algumas dessas mudanças apresentarão uma oportunidade única para os varejistas de todo o mundo reterem clientes que tradicionalmente não teriam – como lojas especializadas, para manter os visitantes mais jovens visitando e varejistas gerais ou online para manter a base de compradores mais antigos que atraíram durante este tempo.

“Nossas séries Our Shoppers of Our Time já nos mostraram uma grande visão que estamos compartilhando com a indústria e, nos próximos dois anos, também iremos nos aprofundar em uma variedade de assuntos, como alterações nos princípios básicos das compras, o retorno de produtos fora de estoque. – consumo doméstico, redução da consciência social e mudanças no estilo de vida que o COVID-19 trouxe.”

“Compreender as mudanças nos hábitos e comportamentos de compras durante o bloqueio dará uma ideia de como o futuro pode ser para as empresas que tentam travar seus planos de longo prazo.”

Compradores com mais de 55 anos, que eram os usuários mais frequentes de lojas especializadas antes do bloqueio, diminuíram seu uso nos últimos meses de mais de um terço (32%) para um quarto (25%), provavelmente motivado por preocupações de distanciamento social.

Em contraste, os compradores mais jovens aumentaram o uso de lojas especializadas. Um quarto (23%) das pessoas de 18 a 24 anos afirma ter visitado lojas como açougues, shmongers e quitandas em 2020, acima dos 20% em 2019.

E, com 78% de todas as faixas etárias que visitam lojas especializadas dizendo com mais frequência que continuarão a fazê-lo no futuro, essa mudança poderá indicar uma mudança a longo prazo.

Todos os canais, exceto o on-line, tiveram uma queda geral no uso, pois os compradores restringiram suas viagens de compras de acordo com as regras de distanciamento social.

Mais de um em cada 10 compradores (13%) afirma ter comprado on-line pela primeira vez durante o bloqueio – os compradores mais antigos, em particular, direcionaram o uso do canal, com 42% dos maiores de 65 anos optando pelo on-line.

A recente dependência de canais on-line tem sido significativa, com mais da metade (55%) dos usuários on-line dizendo que, sem esse serviço, eles não poderiam ter comida e mantimentos suficientes durante o bloqueio. Quase dois terços dos maiores de 65 anos disseram o mesmo.

As lojas de desconto, no entanto, tiveram uma queda maior no uso do que outros formatos, com 50% dos compradores alegando ter usado um descontos em alimentos em maio, contra 65% em fevereiro.

Segundo os pesquisados, há duas causas principais: a incapacidade de obter tudo o que é necessário em uma loja e a dificuldade de distanciamento social, devido aos formatos das lojas de descontos.

A frequência das compras também sofreu uma mudança drástica. Antes do bloqueio, quase três quartos (73%) dos 30 domicílios pesquisados faziam compras mais de uma vez por semana, enquanto durante o bloqueio isso reduzia para apenas dois quartos (42%).

A redução na frequência foi uma decisão ativa, com os compradores tentando seguir as regras de distanciamento social – e tentando proteger a si mesmos e suas famílias.

Fonte: Beefpoint adaptado pela IEG FNP

Compartilhe:

Índice

Consultoria
Projetos que englobam aspectos socioeconômicos, mercadológicos, técnicos e comerciais da atividade agropecuária.
Business Intelligence
Estudos de pesquisas de mercado, análises setoriais e competitivas.
Palestras
Confira as últimas apresentações dos analistas da Informa Economics FNP sobre as diversas áreas e segmentos do agronegócio.
Publicações
Anuários, boletins e relatórios em português e inglês.
Quem Somos | Pecuária | Grãos | Açúcar/Etanol | Terras | Insumos | Anualpec | Agrianual | Imprensa | Consultoria | Business Intelligence | Palestras | Publicações
IEG FNP | Agribusiness Intelligence
Avenida Paulista, 726 – 17º andar – Bela Vista, São Paulo – SP - 01310-100
Tel.: + 55 11 4504-1414
e-mail: DL-Agribusiness-fnp@ihsmarkit.com
Copyright © 2019 IHS Markit. All Rights Reserved